o-voo-da-tartaruga

O VOO DA TARTARUGA

Bolado sei que cê tá a saber que é gente,
medo de verbalizar assim meio abaianado,
que venha lhe tirar sono, acorde-lhe alegria.
Este par… inseparáveis! Montador e montaria.
Tudo sempre junto fazem, alicerce e alvenaria.

Há também, do outro lado, a coleira ao pescoço
quem ainda se lhe ralhe, sirva-lhe, lamba-lhe osso.
O primeiro, fiel escudeiro, este se dá pelo almoço,
um cachorro ao pé deitado, logo que cê é moço.
O outro, é cê que monta, firmeza no pensamento,
Gelatina frouxa a surfar no mar em pele de vento.

Baste a todo ser todo saber querido,
olhos em corpos passam paredes…
Que Deus queira ser homem!…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *